CÁRITAS NO FÓRUM SOCIAL MUNDIAL

 

                O FSM reuniu mais de 6 mil participantes estrangeiros, dos cinco continentes, de 120 países. A América Latina (AL) esteve presente com 3,8 mil pessoas vindas de países vizinhos do Brasil. Em seguida vem a África, com 1 mil  participantes. Da Europa, 600 pessoas participaram das atividades, e 450  participantes são originários da América do Norte. As maiores delegações fora da AL, incluem Marrocos, Alemanha, França e Canadá.

             Cinco dias intensos, 19 eixos temáticos, 100 caravanas, 1,2 mil voluntários(as), 2,1 mil atividades, 6 mil organizações e movimentos da sociedade civil e 80 mil  pessoas, que fizeram da 13ª edição do Fórum Social Mundial 2018 (FSM), um espaço de troca de experiências, debates, protestos, encontros e reencontros, entre os dias 13 e 17 de março, em Salvador. Entre os temas com maior número de atividades inscritas e realizadas estão: “Desenvolvimento, Justiça Social e Ambiental” e “Direitos Humanos”, além dos relacionados com as questões raciais como, “Vidas Negras importam” e “Um mundo sem racismo, xenofobia e intolerância”.

           Os temas e atividades expressaram as vozes das centenas de mulheres e dos feminismos, das juventudes, dos movimentos em defesa da democracia, dos povos tradicionais (indígenas e de matriz africana), dos movimentos negros e de enfrentamento ao racismo, dos movimentos ambientalistas, do segmento LGBTQI+, da economia solidária, das pessoas com deficiência, das/dos artistas, entre outros.

         A Confederação Caritas esteve presente com 150 pessoas. Sendo 144 brasileiros vindos de diversos Estados das cinco regiões do país e 06 pessoas vindas  da Itália, França, Ucrânia, Honduras, Uruguai, Chile e Costa Rica.

Em conjunto com outras organizações, a Caritas realizou 4 atividades autogestionadas. O Seminário Internacional “O Rosto da Mulher Migrante”. O seminário trouxe à tona, nas falas de especialistas no assunto e mulheres refugiadas, as condições de vulnerabilidade social que atingem esse público.

                  Segundo dados de 2016 da Agência das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR), as  mulheres representam 49% da população que recorrem ao refúgio. Ainda é  importante considerar que as mulheres sempre migraram, mas, nos dias de hoje, é possível dizer que há um caráter diferenciado, visto que se tem percebido um  número cada vez maior de mulheres que migram sozinhas, situação que traz consequências mais complexas. Destaque durante o debate, foram as contribuições de refugiadas acompanhadas em ações da Caritas, agentes Caritas de entidades  membros de Norte a Sul do Brasil e, de representantes do Secretariado Nacional, da Caritas Internacionalis e de outras instituições.

                   O Painel “Conflitos socioambientais e a perspectiva do Bem Viver”. Não foi apenas um encontro de ideias e reflexões, mas da emergência da afirmação e  reverberação das formas de bem viver que povos, comunidades e grupos sociais constroem em seu cotidiano. Mais de 32 mil conflitos envolvendo mais de 22 milhões de pessoas. Os números de atingidas e atingidos foram ganhando nome, território, raça, etnia e classe social nas falas testemunhos que compuseram o  painel.                

                   Também foram identificados por quem aproveitou a oportunidade para ecoar as vozes de pessoas vitimadas em distintas regiões do país.

 

 

 

                        Irmã  Lourdes  Dill  da  Arquidiocese  de  Santa Maria  participou,  com  apoio  e  as  despesas  pagas  pela  Caritas  Brasileira. Foi  uma  grande  oportunidade    de  falar  e  apresentar   em  muitos  encontros  realizados para  a  25ª  FEICOOP  e  o  3º  Fórum  e  3ª  Feira  Mundial  de  Economia  Solidária  que  será  realizado  de   12  a  15  de  julho  de  2018  em  Santa  Maria/RS.  Foi  um grande  espaço  de  debate,  troca  de  experiências,  reanimação  na  construção  de  “Um  outro  Mundo  Possível”.

 

 

                                              Irmã  Lourdes  Dill, FDC

                                              Coordenadora  do  Projeto  Esperança/Cooesperança

                                              Vice-Presidente  da  Caritas  Brasileira

© 2023 Projeto Esperança/Cooesperança - Santa Maria - RS - Brasil  - Fones (55) 3219.4599 / 3223.0219                               Site desenvolvido por: Vida Grafi - Santa Maria - RS