"Santa Maria não vende espaços e não cobra ingressos", frisa irmã Lourdes Dill

11/07/2019

 

Resistência. Este é o nome do Lonão 6, da 26ª Feira Internacional do Cooperativismo (Feicoop). Foi neste espaço, na tarde desta quinta-feira (11), que a coordenadora do evento, irmã Lourdes Dill, realizou uma fala histórica sobre o futuro do evento que iniciou hoje, em Santa Maria, e que segue até domingo.

Durante o Seminário de Formação: Economia Solidária em Movimento, a religiosa tomou a palavra para falar sobre as dificuldades na obtenção de recursos para a atual edição do evento. Por pouco, a Feicoop não foi cancelada.

"Há dois meses, não sabíamos para onde ir. Para conseguirmos fazer uma Feira de qualidade precisamos de cerca de R$ 500 mil. Só a Praça de Alimentação nos custa R$ 60 mil", informou.

Irmã Lourdes relatou que, este ano, enfrentou dificuldade para conseguir recursos via governo Federal e Estadual. A partir de uma emenda parlamentar e de uma campanha promovida pela Cáritas Rio Grande do Sul e pelo Projeto Esperança/Cooesperança, foi possível arrecadar cerca de R$ 230 mil, o que ainda não cobre todos os custos desta edição.

Frente à falta de recursos, irmã Lourdes chegou a ser aconselhada a cobrar o aluguel de espaços para os expositores ou o ingresso dos visitantes. Porém, logo refutou tal possibilidade.

"Santa Maria não vende espaços e não cobra ingressos, pois vai contra nossos princípios de Economia Solidária", frisou.

Como alternativa, nesta sexta-feira (12), às 16h, junto à Abertura Oficial, será lançada uma campanha de arrecadação permanente para a Feicoop. O objetivo é chegar até o final do ano com um valor que permita a realização da Feira.

"Esta será a Feira da resistência e da insistência. E talvez seja a melhor forma para fortalecemos o Brasil na Economia Solidária. Santa Maria tem uma Feira teimosa, só não confundam com freira teimosa", brincou a irmã para os aplausos de todos os presentes no Lonão Resistência.

Em sua fala, a religiosa também agradeceu a Prefeitura de Santa Maria, que ajuda com toda a infraestrutura do evento, e a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), que colabora na captação de recursos.

TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE A FEICOOP
A FEIRA
A Feicoop é uma grande escola de organização, formação de convivência, do voluntariado e dos Movimentos Sociais e Economia Solidária. São 26 anos de construção coletiva e interativa. É um braço do Fórum Social Mundial, que constrói um “Outro Mundo Possível” e uma “Outra Economia que já Acontece!”.

A 26ª EDIÇÃO
A 26ª Feicoop será realizada de 11 a 14 de julho de 2019, no Centro de Referência de Economia Solidária Dom Ivo Lorscheiter, em Santa Maria-RS, com o tema "Construindo a sociedade do bem viver: por uma ética planetária". 

LOCALIZAÇÃO
A maioria dos eventos da Feicoop ocorre em três grandes ambientes interligados, localizados na Rua Heitor Campos, Bairro Medianeira, em Santa Maria-RS: o Parque da Medianeira, onde são instalados os lonões dos seminários, o Palco da Feira e a Praça de Alimentação; o Centro de Referência de Economia Solidária Dom Ivo Lorscheiter, onde se concentra a feira de produtos em pavilhões; e o Colégio Irmão José Otão, cujas salas de aula recebem oficinas, reuniões e encontros.

HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO
Quinta-feira (11): Dia de chegada de caravanas. Não ocorre comercialização de produtos, apenas seminários de formação em Economia Solidária 
Sexta-feira (12): 7h30min às 20h
Sábado (13): 7h30min às 20h
Domingo (14): 7h30min às 18h

INGRESSO
A entrada é gratuita em todos os eventos da Feicoop. 

PROGRAMAÇÃO
Confira a Programação Final de Seminários e Oficinas. 

Confira a Programação Final de Atividades Culturais. 

ALIMENTAÇÃO
O almoço será servido entre 11h30min e 14h e, este ano, terá o valor de R$ 15,00. O tíquete para o almoço deve ser adquirido na banca localizada no fundo do Pavilhão 1, de preferência, até as 10h de cada dia. 

Cada almoço dá direito a um pedaço de carne. Se a pessoa desejar um segundo pedaço, deve adquirir um tíquete no valor de R$ 2,00. 

A Feicoop também conta com Praça de Alimentação, junto ao Palco da Feira, no Parque da Medianeira, que serve lanches variados.

CAMPANHA JUNTOS PELA FEICOOP
Devido à falta de recursos para realização da 26ª Feicoop, o Projeto Esperança/Cooesperança e Cáritas Rio Grande do Sul desenvolvem a campanha Juntos pela Feicoop. A iniciativa visa obter recursos para garantir a estrutura física e logística da Feira. 

Doações podem ser feitas, até o dia 31 de julho, pelo site http://caritasrs.colabore.org/Feicoop ou por depósito na conta corrente 30565-0 (Cooesperança), agência 0126 (Banco do Brasil) - CNPJ 93155067/0001.86. 

ECONOMIA SOLIDÁRIA
É um jeito diferente de produzir, de comprar, de trocar, de vender, de consumir produtos, oferecer e receber crédito. O que move esta economia é o desejo de que não existam excluídos, que a riqueza produzida no trabalho seja partilhada e que todos tenham qualidade de vida.

A Economia Solidária é também uma estratégica de desenvolvimento sustentável que considera todas as dimensões (econômica, social, cultural, ambiental, política...).

FORMAÇÃO
Durante a Feicoop ocorrem práticas do comércio justo e consumo ético e solidário, trocas solidárias com moeda social e atividades de formação e interação. Não há consumo de cigarros e bebidas alcoólicas (vinhos e cervejas artesanais vendidos na Feira não devem ser consumidos no local) e a água não é comercializada durante o evento. A Economia Solidária entende que a água é um bem universal e um patrimônio da humanidade (são disponibilizados bebedouros com água filtrada nos pavilhões da Feira).

Refrigerantes também não são vendidos. Os produtos oferecidos na Feira são de procedência ecológica. A organização do evento trabalha com a teoria e a prática, articulando campo, cidade e as diferentes culturas e etnias.

EXPOSIÇÃO
Cerca de 1 mil expositores comercializam na Feira cerca de 10 mil produtos, entre agroindústria familiar, artesanato, alimentação, hortifrutigranjeiros, plantas ornamentais, serviços e produtos de povos indígenas.

PÚBLICO
Ano passado, 302 mil pessoas prestigiaram o evento. A 25ª Feicoop contou com a representação de 3,5 mil empreendimentos organizados em rede, 583 municípios, 26 estados brasileiros e Distrito Federal; fóruns locais e macrorregionais de Economia Solidária no país; Fórum Brasileiro de Economia Solidária; entidades públicas e privadas; Universidades; Fundos Solidários; Redes Nacionais e Internacionais de Economia Solidária.

ORGANIZAÇÃO
A Feicoop é organizada pelo Projeto Esperança/Cooesperança e Banco da Esperança, braços da Arquidiocese de Santa Maria; Cáritas Brasileira e Cáritas Regional Rio Grande do Sul; Universidade Federal de Santa Maria (UFSM); e Prefeitura Municipal de Santa Maria, com apoio de diversas entidades e instituições.

INFORMAÇÕES
Para mais informações sobre a 26ª Feicoop, entre em contato com o Projeto Esperança/Cooesperança pelo telefone (55) 3219-4599 ou pelo e-mail projeto@esperancacooesperanca.org.br ou pelo sitewww.esperancacooesperanca.org.br.

Curta a fanpage da Feicoop: https://www.facebook.com/feicoop.
 

 O Seminário de Formação: Economia Solidária em Movimento reuniu dezenas de pessoas na tarde desta quinta, em Santa Maria, no primeiro dia de Feicoop. Foto Maiquel Rosauro
 

 Irmã Lourdes Dill anunciou que uma campanha de arrecadação permanente para a Feicoop será lançada nesta sexta. Foto Maiquel Rosauro
 

 Um grande público prestigiou o Seminário de Formação em Economia Solidária. Foto Maiquel Rosauro


Maiquel Rosauro, Jornalista (MTB/RS 13334)
Assessor de imprensa - 26ª Feicoop
(55) 996-811-384

Please reload

 Posts em Destaque

FEIRÃO  ESPECIAL  DOS  PAIS

August 10, 2019

1/10
Please reload

Arquivos
Please reload

Pesquisa por tags
Please reload

Siga-nos
  • Facebook Basic Square

© 2023 Projeto Esperança/Cooesperança - Santa Maria - RS - Brasil  - Fones (55) 3219.4599 / 3223.0219                               Site desenvolvido por: Vida Grafi - Santa Maria - RS