HÁ 30 ANOS ATRÁS...

06/03/2017

 

 

                                               Sim, há 30 anos atrás, no dia 06 de março de 1987, fui enviada pela Congregação das Filhas do Amor Divino a qual pertenço e por Dom Ivo Lorscheiter de feliz memória, para integrar a Comunidade Mãe da Esperança em Santa Maria. Foi com uma celebração especial e uma bênção que no dia 06 de março de 1987, na Capela do Bispado, assumimos o início desde novo e importante desafio de coordenar o trabalho do Banco da Esperança e iniciei o trabalho desafiador do Projeto Esperança/Cooesperança escolhida para esta árdua Missão. Foram escolhidas para esta Missão as Irmãs Cecília Dahmer, Irmã Lourdes Dill e Irmã Lucia Riffel. Para mim, pessoalmente coube iniciar a execução do trabalho do Projeto Esperança, área que congrega o Cooperativismo, Economia Solidária, Agricultura Familiar, Alternativas à Cultura do Fumo e a Comercialização Direta, junto com a organização do povo trabalhador Urbano e Rural da Arquidiocese de Santa Maria.

                                               A idéia do Projeto Esperança estava escrita num grande esboço e guardada sob “sete chaves” no cofre do Banco da Esperança. O Projeto Esperança inspirado no livro “A Pobreza Riqueza dos Povos” do Sociólogo Africano Albert Tévoèdjeré, cujo esboço teve a contribuição significativa da UFSM (Universidade Federal de Santa Maria), entre os quais estavam: Os Professores Antonio José Fernandes, Roberto da Luz, Thomé Lovato, Élio Denardim e Julinho Brenner, entre outros. O Projeto tinha sido enviado para a MISEREOR – Alemanha, setor ligado a Igreja Católica da Alemanha com apoio do Governo Alemão que trabalha com projetos de Desenvolvimento Sustentável nos diversos Continentes do mundo. A MISEREOR apoiou o início deste trabalho, financiou a estrutura inicial do primeiro prédio do Centro de Referência de Economia Solidária Dom Ivo Lorscheiter e uma equipe de trabalho nos primeiros anos. Foi um grande desafio e uma ardorosa missão, iniciar este trabalho que não tinha onde se inspirar e para o qual não tinha preparo específico, pois na época não tinha trabalho similar no RS e no Brasil. Lutei muito com algumas pessoas da equipe de técnicos para achar o caminho. Dom Ivo insistia e falava “este projeto tem que dar certo e usava as fortes palavras de encorajamento “força e coragem” e “não deixe nunca a esperança morrer em você”.

                                 Hoje, 06 de março de 2017, trinta anos depois, a Arquidiocese de Santa Maria, a Congregação das Filhas do Amor Divino e o Povo de Santa Maria, tem este belo e vigoroso legado que inspira outras experiências no Brasil e em outros Países da América Latina, especialmente pela Feira Internacional do Cooperativismo e da Economia Solidária que se realiza anualmente há 24 anos. Que estas belíssimas experiências possam contribuir na organização do povo inspirado no sábio provérbio chinês: “Se quiseres fazer planejamento para um ano: plante cereais. Se quiseres fazer planejamento para trinta anos: plante árvores. Se quiseres fazer planejamento para cem anos: organize e motive a Organização do Povo”.

 

Santa Maria, RS, 06 de março de 2017

 

 

Irmã Lourdes Dill, FDC

Coord. do Projeto Esperança/Cooesperança

E.mail: lourdesdill@hotmail.com

CPF nº 425.024.119-04

Please reload

 Posts em Destaque

FEIRÃO  ESPECIAL  DOS  PAIS

August 10, 2019

1/10
Please reload

Arquivos
Please reload

Pesquisa por tags
Please reload

Siga-nos
  • Facebook Basic Square

© 2023 Projeto Esperança/Cooesperança - Santa Maria - RS - Brasil  - Fones (55) 3219.4599 / 3223.0219                               Site desenvolvido por: Vida Grafi - Santa Maria - RS